Notícia
5 de novembro de 2018

Bolsistas do Programa Bolsa Universidade vão auxiliar em atualização cadastral para atenção à saúde básica

O trabalho de atualização de cadastros individuais e domiciliares de Manaus no Sistema de Informação da Saúde Básica (e-SUS), realizado pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), vai ganhar um reforço de 195 bolsistas do Programa Bolsa Universidade.  Os bolsistas participaram de reunião de integração, para a adesão ao projeto e […]

por Adrisa de Góes

O trabalho de atualização de cadastros individuais e domiciliares de Manaus no Sistema de Informação da Saúde Básica (e-SUS), realizado pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), vai ganhar um reforço de 195 bolsistas do Programa Bolsa Universidade.

 Os bolsistas participaram de reunião de integração, para a adesão ao projeto e orientações, nesta segunda-feira, 5/11, e passarão por treinamento técnico, a partir desta terça-feira, 6, até a próxima quinta-feira, 8, na sede da Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi), no bairro de Flores, zona Centro-Sul, coordenadora do Programa.

As atividades fazem parte da contrapartida prevista na legislação do Bolsa Universidade. “O beneficiário contemplado com uma bolsa de estudos não precisa devolver à Prefeitura o valor investido na sua formação, mas deve participar de projetos socioeducacionais, ambientais e culturais, prestando horas de serviço quando convocado”, explica Helder Câmara, diretor executivo de Educação e Tecnologia da Informação da Espi.

 Os bolsistas irão atuar em Unidades Básicas de Saúde (UBS) das zonas norte, Sul, Leste e Oeste da cidade, auxiliando na inserção de dados no sistema e-SUS, do governo federal, a partir de dados coletados pelos agentes de saúde, segundo a técnica do Departamento de Atenção Primária da Semsa Tarita Gadelha.

 “O objetivo é ampliar o cadastro das famílias e minimizar inconsistências cadastrais no e-SUS, para subsidiar levantamentos de perfil epidemiológico e diagnósticos situacionais da população para a Estratégia Saúde da Família na cidade”, conta Gadelha.

 Implantado em 2014 pela Prefeitura de Manaus, o sistema e-SUS é uma base de dados que congrega as informações da atenção básica em nível nacional, explica Tarita. Para tanto, as equipes de Estratégia Saúde da Família em campo coletam dados individuais e domiciliares, que são inseridos na base de dados e podem auxiliar na tomada de decisão das ações de saúde para a população.

 Contemplado com bolsa integral para o curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade, José de Souza, 44, destaca que o projeto traz uma oportunidade de conhecer na prática como funciona o serviço público. “Minha expectativa é de me qualificar e também contribuir um pouco com o serviço prestado à sociedade”, afirma.

Os bolsistas cumprem carga horária de 90 até 150 horas semestrais em projetos da Prefeitura de Manaus e recebem vale-transporte para o desempenho das atividades. “Quando o bolsista trabalha, essa carga horária é diminuída em 50% e buscamos inseri-lo em projetos de acordo com sua disponibilidade de horário”, esclarece a diretora de Ações Socioeducacionais da Espi, Luciana Reis.

 A contrapartida prevista em lei é um compromisso que o bolsista assume que traz uma série de benefícios. “Participar desses projetos permite o contato profissional com o mercado de trabalho, certificação de horas complementares, treinamentos técnicos e, em alguns casos, até oportunidades de estágio”, finaliza Luciana.

Texto: Hariele Quara / Semad
Fotos: Louise Batista / Semad

Outras Notícias

ver mais

Comentários

Opinião

ver mais

Aniversariantes

  • 14 de novembro de 2018ANTONIO MACIEL
  • 28 de novembro de 2018MARIA TUER
AEC v1.0.4

Newsletter

Galeria

ver mais